Avião da Chapecoense faz pouso forçado e mata 71 na Colômbia

Foto: Guillermo Ossa / EL TIEMPO.
Um balancete divulgado pela Aeronáutica Civil da Colômbia (Aerocivil) relata a existência de 71 passageiros mortos e 6 sobreviventes no acidente sofrido pelo avião que transportava a delegação do time da Chapecoense. Entre os sobreviventes estão dois membros da tripulação, três jogadores e um jornalista.

A aeronave que pertencia a companhia boliviana LAMIA Corporation, teve que fazer um pouso forçado após uma pane elétrica durante a madrugada desta terça quando se aproximava do aeroporto José María Córdova. 77 passageiros entre jogadores, jornalistas e membros da tripulação estavam à bordo.

O avião se partiu em três ao tentar fazer o pouso forçado, o forte impacto ao chegar ao solo causou a destruição  de  grande da carcaça. Não houve explosão e incêndio em seguida.

Segundo autoridades colombianas, devido as caraterísticas do acidente, a causa poderia ser falta de combustível. No entanto, outras fontes afirmaram que o piloto teria despejado combustível para que diminuíssem as chances de explosão, livrando da morte os sobreviventes da tragédia. O time viajava para o jogo de ida da final da Copa Sul-Americana, contra o Atlético Nacional.

A tragédia tem comovido o mundo do futebol. Em homenagem às vítimas, os times Liverpool FC e Leeds United fizeram minuto de silêncio na Copa da Liga Inglesa.